sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Vacinas... brrrr


Ontem Baby Su teve que tomar 2 vacinas, uma em cada perna...que espécie de tortura é essa com os bebês?... e dá-lhe paracetamol na menina... e mesmo assim, essa madrugada batemos ponto no pronto-socorro infantil porque ela estava com 37.9 de febre, coração acelerado e começou a tremer as pernas. Pirei. Voei pra lá e me falaram que era só a reação da vacina mesmo e que era pra dar um remedinho "x" caso chegasse aos 38 de febre.
Tadinha, ela tava até alegrinha, mas dava pra ver que o olhar tava cansado, focado no infinito, o rostinho vermelho...
Sei que as vacinas são pro bem deles, mas bem que podiam inventar só de gotinhas, né? Na hora de dormir, ela não quis ser colocada no berço, chorou, reclamou...mas na terceira vez em que foi deitada lá, a estratégia materna mudou e ela ganhou seu hipopotamozinho para brincar... e aí finalmente conseguiu pegar no sono, abraçada ao bichinho...Ô, que dó...

Enquanto isso, no trabalho...


Fizemos uma reunião de trabalho esta semana e uma colega comentou algo a respeito de determinada equipe da empresa que é formada só por homens...e o que ela comentou não deixa de ser verdade:
- Eles se dedicam totalmente, até dormem no trabalho se for preciso... Essa é uma vantagem dos homens e por isso eles se dão bem nessa área. Para os homens, o trabalho é tudo.
Já para as mulheres... com casa pra limpar, marido pra cuidar e filho pra criar...o trabalho é apenas um item.

Essa declaração tem um fundo amargo (ou não) de verdade...

Evoluções Contínuas


Evoluções da Semana

Nesta semana Baby Su aprendeu a falar "têtê" e "nenê", que agora somam-se ao vasto repertório de "bábábábá" (que às vezes se confunde com "má" ou "pá"), "dádádádá" (também confundido com "ná") e o "lerolerolero" que ela faz com ajuda do chocalho.
Também reparamos na seguinte mudança: ela sempre ficou com a cabeça levantada quando a colocamos para arrotar. Ok, isso continua. A diferença é que antes, quando ela ficava com sono, no máximo ela encaixava o queixo por cima do nosso ombro e dormia. Agora ela passou a realmente relaxar a cabeça em nosso ombro (encosta a orelha), se ajeita e dorme. O que, trocando em miúdos, significa que ela aprendeu a fazer nosso ombro de travesseiro...é muito fofa.
Mais evoluções? Aí vai: ela agora deu pra beliscar a gente. E belisca com foooorça...

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Segurança (Revista Crescer)

Muito legal essa reportagem da revista Crescer:

Se você pensa que bebê de colo dá trabalho, não imagina do que será capaz assim que aprender a engatinhar e dar os primeiros passos. Em meio a quedas e tropeções, ele vai explorar a casa. E basta um segundo de distração para que a criança engula um brinquedinho, coloque o dedo na tomada ou escale o sofá em direção à janela. Até mesmo acidentes com arma de fogo podem acontecer. É preciso preparar a casa. A criança enxerga o mundo sob um ponto de vista diferente do dos adultos. Confira as sugestões dos especialistas para tornar o lar um ambiente seguro.

Fernando Martinho


Nas alturas

Imitando o super-herói do desenho animado, muitas crianças se jogam pela janela. Elas não têm noção do perigo. Escalar o sofá ou subir em uma cadeira são outros riscos. O tombo pode causar ferimentos leves e até traumatismo craniano. "Quando a criança cair, a mãe deve observar mudanças no comportamento. Irritabilidade excessiva, desmaios e vômitos são motivos para levá-la ao pronto-socorro", orienta o pediatra Alessandro Danesi. Em casos mais graves, chame o resgate. A prevenção é simples: coloque grades ou redes nos lugares que ofereçam perigo.


Produtos de limpeza

Eles são altamente prejudiciais. Por isso, devem ser mantidos fora do alcance da criança e não podem ser colocados em outros recipientes, como garrafas de refrigerantes. Isso porque a reação imediata da criança provavelmente será beber o conteúdo.

Um estudo apresentado no Encontro Anual da Sociedade de Medicina de Emergência Acadêmica, em Washington, sugere que muitas babás não sabem ou não têm familiaridade a respeito dos produtos domésticos que são venenosos para as crianças.

A pesquisa identificou que aquelas que tinham mais informação sobre as substâncias tóxicas têm mais de 23 anos, maior grau de escolaridade e, conseqüentemente, mais responsabilidade com as crianças pequenas. Dessa forma, cabe aos pais das crianças orientarem as babás mais jovens sobre os reais riscos que existem em casa, seja com produtos de limpeza ou com qualquer tipo de substância que possa ser tóxica.

Veja alguns cuidados que são fundamentais para a segurança das crianças:

- mantenha produtos de limpeza, perfumes, medicamentos, inseticidas fora do alcance das crianças e sempre bem tampados;
- nunca guarde produtos em embalagens que possam enganar a criança, como as de refrigerantes;
- fique atento quando levar seu filho à casa de quem não tem criança, porque pode haver produtos tóxicos em lugares de fácil acesso.


Brincando com água

Água é um atrativo. Baldes com água, vaso sanitário, banheiras e piscinas são visados para as brincadeiras. Com 1 ano, a cabeça do bebê pesa um terço do corpo. Se ele vira dentro da privada, por exemplo, pode se afogar, porque não tem força para sair. Os baldes e as banheiras devem estar sempre vazios, a porta do banheiro fechada e, a piscina, protegida por grades de segurança.


Choque elétrico

Tomadas exigem protetores para evitar choques elétricos. Crianças literalmente exploram o mundo com as mãos e, espertas, rapidamente aprendem a retirar os protetores. Por isso, quando os pequenos estiverem com um pouco mais de idade, é preciso explicar sobre os perigos.


Plantas

Ainda que lindas, algumas espécies de plantas ornamentais são perigosas. "A criança pode ter intoxicação, urticária e até mesmo choque anafilático", diz Gustavo Foronda, pediatra do Hospital Sírio-Libanês. Há também as espécies venenosas, como as populares comigo-ninguém-pode, espada-de-são-jorge e saia-branca. "Antes de comprar, descubra se as escolhidas são seguras. Se possível, limite o acesso, deixando-as em lugares altos", diz o pediatra Graff.


Cozinha

Cozinha não é lugar de criança. O pediatra Danesi explica por quê. "Elas tentam ficar em pé apoiando-se na porta do fogão e colocam na boca tudo o que encontram pelo chão. Se acham um cabo, vão puxá-lo." Em caso de queimaduras, lave com soro fisiológico e medique com o analgésico habitual, indicado pelo pediatra. Se aparecer bolha, não tente rompê-la e leve a criança ao hospital. As panelas devem ficar nas bocas de trás do fogão, com o cabo virado para a parede. Vale colocar portões no acesso à cozinha e todos os objetos que estiverem sobre os armários devem ficar encostados na parede.


Sufocação ou engasgamento

Brinquedos pequenos, moedas, grãos. Tudo pode acabar na boca, no nariz e até no ouvido da criança. As chances de engasgamento ou uma sufocação são grandes. Se houver suspeita, você deve encaminhar a criança ao hospital imediatamente. Quem quiser pode aprender algumas técnicas de primeiros socorros em cursos especializados, que são oferecidos em hospitais.


Mobília segura

Cabeça de criança parece ser atraída por quina de móveis! Por isso, os especialistas recomendam as arredondadas. Mas não é preciso trocar toda a mobília. Há protetores de plástico (chamados de cantoneiras) que suavizam as batidas.


Remédio não é comida

Trancados em um armário alto. É aí que devem ser guardados os remédios. "Os filhos comem tudo que encontram. Nessa lista, encontram-se até os calmantes, colocados incorretamente na gaveta do criado-mudo", diz Graff. A intoxicação pode acontecer de outras maneiras também. Um hábito comum, que oferece riscos à saúde do seu filho, é a automedicação. Fale sempre com o pediatra.


Sobe e desce

Subir e descer degraus é um dos exercícios preferidos de quem aprende a andar. A falta de coordenação motora e de equilíbrio, entretanto, pode provocar quedas. Portões com trancas devem ser colocados nos extremos da escada. Se o seu filho cair, mas não sangrar, observe o comportamento dele. Muitos pais não deixam a criança dormir após o tombo, acreditando ser prejudicial. Dormir não faz mal. Caso o ferimento sangre, leve a criança ao hospital.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Apresentação no Culto em Inglês





Como Mami Lu e Papi Wind frequentam o culto em inglês na igreja e o pastor da época da gravidez se mudou para os States um mês antes dela nascer, na primeira oportunidade de uma visita ao Brasil, ele quis fazer a apresentação da Baby Su. E fez no domingo passado. Tivemos também mais um sonho realizado: a esposa dele, que fazia o momento com as crianças, deu uma palhinha deste programa no meio do culto, do mesmo jeitinho que eu sempre sonhava em fazer a Su participar... e a Su participou!

Mistério Solucionado


Hoje, com mais calma, Baby Su foi recolocada na cena inicial do "crime" de sábado. E aí o cronômetro começou...em SEGUNDOS (trinta ou nem isso) ela percorreu o trajeto misterioso e já estava na beirada da cama, exatamente no lugar de onde havia caído.
A solução do mistério: ela vira de bruços, depois desvira, vira de novo, depois desvira. Ela não foi se rastejando como imaginávamos. Foi rolando mesmo!
Não confio mais nem no carrinho para deixá-la sozinha...

O Olhar Fulminante


Lembro-me que se eu aprontava alguma travessura fora de casa, em público, minha mãe não me batia. Ela apenas me lançava um olhar semi-cerrado e fixo, acompanhado de uma boca séria. Pronto. Era o que bastava para eu parar.
Certa vez participei de um coral e o regente tentava explicar alguma coisa aos coralistas na igreja, enquanto o filhinho dele, de uns 5 anos, estava fazendo traquinagens na galeria. O regente parou a explicação e olhou na direção do menino com aquele mesmo olhar. Os coralistas tinham que rir, era inevitável ver aquele olhar e não achar graça.
Minha professora de canto também costuma lançar mão de um olhar especial para segurar a onda de sua caçulinha, na época com uns 4 anos. E a menininha batizou o olhar da mãe de "zoião".
- É melhor eu não fazer isso, colega, minha mãe tá fazendo o "zoião"...
E hoje, em uma reunião de trabalho, a filhinha de 7 anos da minha chefe estava brincando com bolinhas de massinha de modelar e estava deslumbrada por conseguir fazer malabarismos com as 2 bolas que tinha feito...rs
Foi aí que, no meio da reunião (em que estávamos sem mesa, só com cadeiras em círculo), as bolinhas foram parar no chão e rolaram no meio do círculo.
A menina ficou sem saber se deixava pra lá ou se ia atrás das bolinhas...depois de alguns segundos de indecisão,resolveu-se pela segunda opção...e lá foi ela abaixar-se no meio da reunião para catar as bolinhas fujonas.
Nessa hora reparei na minha chefe...ela estava aborrecida, mas não se moveu um milímetro sequer de sua cadeira nem falou palavra alguma. Porém seus olhos estavam colados na menina. E, claro, estavam emitindo o famoso olhar fulminante tão característico de todos os pais.
Fica a pergunta: quando é que Mami Lu e Papi Wind vão estrear um olhar fulminante assim? rs

Nas pequenas coisas...


O leite-fórmula de Baby Su foi trocado do 1 para o 2, já que ela fez 6 meses. Esse leite número 2 tem uma textura e um cheiro diferentes do 1, que parecem até melhores, tem um aroma de baunilha.
Mas Baby Su não gostou nada nada. Deixa sobrar sempre bastante leite.
Isso foi deixando todo mundo de cabelo em pé, afinal ela não pode perder peso, justo agora que está na faixa ideal...
Então a babá foi orientada hoje a desistir do leite, deixá-la dormir (estava sololenta) e depois dar uma maçã...e eu longe, orando para que ela voltasse a ser nossa Magalizinha de sempre. Na verdade nem foi uma oração formal, foi mais um clamor de uma mãe desesperada: "Essa menina tem que comeeeeeeer... quase na hora do almoço e tá só com leite materno no estômagooooooooo" Só Jesus pra ajudar...
Depois de algum tempo, liguei pra saber como tinha ido a refeição.
- Comeu a maçã inteira! - disseram.
Que bom que até mesmo nas pequenas coisas Deus nos ouve e está pronto a atender...

sábado, 23 de janeiro de 2010

6º Mesversário








E Baby Su completou 6 meses tão serelepe, mas tão serelepe, que vovó resolveu que ela precisava dos préstimos de um cercadinho e presenteou-o com um chiquérrimo. É o jeito dela parar de aprontar travessuras que coloquem sua cabecinha em risco. Enquanto essa moleira não fechar (o que parece que se dá por volta dos 18 meses) todo cuidado é pouco. O presente foi imensamente aproveitado, inclusive durante a comemoração, que teve torta alemã da tia Fer e festival de pizza.
Baby Su sorriu ao bater palmas para cantar "Parabéns pra você", mas fez bico com as palmas efusivas e o EEEEEEE no final. Esse tipo de barulho grupal ainda a assusta bastante.
Hoje ela achou graça do cobertor. Ela tirava o cobertor com os pés e Mami Lu colocava o cobertor de novo, fazendo um ventinho antes de cair de novo em seu corpinho, o que ela achava a coisa mais engraçada do mundo e gargalhava. Ser criança é bom, né?

R$ 50,98


Foi essa a quantia que havia no nosso cofre de moedas menores (quaisquer moedas que não sejam de 1 real). Nada mau para 8 meses de economia não-sentida, né?
O cofre de moedas maiores (só de 1 real) está destinado a bancar a festinha de 1 ano de Baby Su. Que delícia vai ser abri-lo daqui a alguns meses!

O Primeiro Acidente



Até agora estamos tentando entender como tudo aconteceu em tão pouco tempo. Mami Lu colocou Baby Su em sua cama, bem protegida por almofadas pesadas e estava apertada entre elas para que não se virasse de bruços. E Baby Su estava calminha, brincando placidamente. Então a mamãe foi tranquila passar um pano no chão da cozinha e passaram-se uns dois minutos...mal terminou a tarefa quando ouviu um barulho. Largou o rodo, correu e teve a visão do apocalipse materno - o que toda mãe sabe que um dia provavelmente vai ver, mas que nunca está preparada para a primeira vez em que acontece: o bebê caído no chão, de barriga para cima, e em uma posição totalmente oposta à que estava na cama. Susto, pronto-socorro e raio X depois, foi constatado que estava tudo bem.
Na volta, como a cama estava intocada, foi tirada uma foto para arquivar o provável trajeto que ela fez.
Em que livro está escrito que bebês engatinham com seis meses? E com uma velocidade dessa? Porque olha a distância que ela se dispôs a percorrer!
Seis meses esses que, vale lembrar, ela completou HOJE!
Até agora estamos tentando entender...
Mas graças a Deus que poupou-a de algum trauma sério ou de alguma sequela. A nossa vida está realmente por um fio a cada momento! Como somos frágeis, como somos dependentes da misericórdia de Deus! Vermezinhos de Jacó que mesmo assim Deus ama...
Obrigada, Jesus, por nada de grave ter acontecido com a Baby Su!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Formatura da "tia" Camila



Hoje é formatura da "tia" Camila, que será a titia-pediatra-exclusiva de Baby Su pelos próximos 13 anos...rs

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Agenda 2009


Da semana em que a Su nasceu até o final do ano de 2009 a agenda não foi mais preenchida, folheada, nem mesmo manuseada.
Será que dá pra notar? rs
Eu ainda quero entender plenamente por que as folhas ficam sujas ao serem usadas, mesmo que tenham sido apenas viradas rapidamente. Parece que é só passar o período de 24 horas referente àquele dia e pimba! - a página fica amarelada nas extremidades...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Sapequices


Baby Su agora só quer saber de dormir de bruços, mas como a Mamãe não deixa, agora são feitos alguns esquemas com almofadas para que ela adormeça de barriga para cima ou de lado.
Logo depois que ela cai no sono as almofadas são tiradas para que ela não invente moda de "escalar" as almofadas e sair do berço. Ela é muito esperta, mas contra esperteza, esperteza e meia.
Ela também aprendeu a se jogar de um colo para o outro quando é chamada, obedecendo ao seu lema: "O colo do vizinho é sempre mais verde".

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O Dia Mais Agitado


Ontem a Su estava irrequieta depois do almoço porque não conseguia dormir...então o ti-vô massoterapeuta Mário chegou e fez uma drenagem linfática nela...
e ela, depois de algum tempo, relaxou.
Depois disso saímos com ela e os ti-vós porque o Wind ia entregar uns documentos na Prefeitura. No mesmo prédio, alguns andares acima, trabalha a tia Fer,
então demos uma passada lá para falar com ela.
Depois fomos ao Museu, que estava fechado porque era segunda-feira. Mesmo assim passeamos por fora e tiramos algumas fotos lá.
Depois fomos ao Bosque...mais fotos.
Tivó entrou numa confeitaria polonesa para fazer um lanchinho. Aí voltamos pra casa pra trocar fralda e roupa da Su, dar suco etc.
E fomos ao shoppping porque os avós matermos, tio Luiz e tia Maria estavam esperando a gente lá. Comemos alguma coisa por lá...A Su dormiu a maior parte
do tempo, mas quando acordou, olhou espantada praquele monte de gente...ela não está acostumada a ver uma multidão daquelas e tanto barulho.
No máximo uma multidão pequena em silêncio ou cantando (na igreja).
Depois, já quase 10 da noite, pensa que acabou? Que nada!
Precisávamos ir ao mercado porque as frutinhas da Su tinham acabado. Deixamos a pequerrucha na casa dos avós maternos enquando íamos às compras.
Quando voltamos, ela já tinha tomado um delicioso banho de bacia e estava colocando uma roupinha nova.
Fomos levar o tio Luiz e a tia Maria na casa deles e depois "atracamos" em casa. Mami Lu tomou banho, deu de mamar e colocou Baby Su pra dormir...
Esse, provavelmente, foi o dia mais agitado que tivemos desde que ela nasceu.

Perolazinha


Ontem uma das colegas de trabalho da tia Fer falou:
- Olha só o dedo mindinho do pezinho dela! Parece uma perolazinha!
.
.
.
E não é que parece mesmo?

sábado, 16 de janeiro de 2010

Frase de Efeito da Semana


Gostei demais desta frase que acabei de ler porque reflete exatamente o que acontece no mundo profissional de hoje:

"Quem quer fazer alguma coisa encontra um meio. Quem não quer fazer nada encontra uma desculpa."
Roberto Shinyashiki

Primeiro Passeio ao Parque







Hoje Su foi mostrar sua cidade natal aos tivós do Rio. Ela estava acompanhada também do Papai, Mamãe, Vovô e Vovó. E se divertiu muito!
Agora ela começou a fazer com a cabeça o sinal de "não".
E mostrou que gosta muito de gelatina, seja durinha ou em forma de suco.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Visita do Rio




Esta semana está acontecendo bastante coisa: Su recebeu a visita dos tios-avós Mário e Sonia e está ganhando colo o quanto quer...rs
Na sua ida mensal à pediatra, constatou-se que está com 7,480 kg e 69 cm. Agora ela já pode comer gelatina...eba eba!
A lista de alimentos e datas para inclui-los é tão extensa que o jeito foi anotar tudo bem certinho.
Quando ela fizer 6 meses, há de se incluir na sopa: caldo de feijão/de carne/de frango, arroz (de preferência integral), alface, brócolis, couve, agrião.
Os sucos podem variar: uma limonada bem diluída com água e adoçada com nidex.
As frutas também vão aumentar: pêssego, melancia, melão e tangerina.
E Mucilon pode ser salpicado sobre as frutas...
Quando fizer 7 meses, aí pode comer pão molhado no caldo de feijão, frango e carne desfiados...
Suas brincadeiras preferidas são "SUPER SU", "SERRA, SERRA, SERRADOR" e ficar uns minutinhos sentada no sofá.
Agora resolveu que odeia enxugar o pescoço após o banho (coisa com a qual ela jamais se importou) e reclama pra valer.
Batizou o colo da Dna.Deja com o nº 2.
Enfim, a semana ainda nem terminou, mas o agito já está garantido!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A Semana Promete...






Baby Su quer agarrar tudo a toda hora. Se a levamos para passear pela casa, ela quer pegar os enfeites de porta, pegar os controles da TV, agarrar o mosquiteiro, brincar com as almofadas... as mãozinhas são mais rápidas do que o pensamento.
Domingo ela foi ao aniversário do tio-avô Odair e se divertiu com a priminha Helena (3 meses), filha da prima Cinara (prima do papai) na casa da prima Sigrid (outra prima do papai). É claro que na hora dos parabéns, Su caiu no sono...rs

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O Besouro e o Bife



Lu: - Amoooor... tem um bicho morto na cozinha!
Wind: - Onde? - levanta-se ele, indo à cozinha.
Lu: - Perto da janela...já vá preparado para pegar!
Wind: - Hmmm... - pega um pedaço de papel toalha.
Lu: - Amor, qual é mesmo o nome daquela carne que você comprou pra fazer bife?
Wind: - Patinho... - abaixa-se ele... - Ahhhh...é só um besouro... só um besourinho!
Lu: - BesourINHO? - "o bicho é enorme" - pensa ela...
Wind: - Gostou?
Lu: - Do besourinho?
Wind: Não. Do patinho!

domingo, 10 de janeiro de 2010

Debrucilda


Su se empolgou de vez com a brincadeira de virar de bruços e agora a mamãe não tem mais sossego...rs
É só deixá-la deitadinha no berço e ela cai de boca no travesseiro e dorme assim, com a cara enterrada nos lençóis.
Resumo da ópera: mamãe fica levantando váááárias vezes por noite pra (re)colocá-la numa posição mais respirável.
Fora o fato de que ela aprendeu a gritar e gosta de ficar treinando os gritos todo fim de tarde, estamos levando numa boa...rs
A primeira semana com a babá foi ótima; ela tem se comportado muito bem, come tudo e não tem chorado.
Claro que o fato da mamãe trabalhar só 6 horas ajuda bastante, além do papai trabalhar em casa e poder sempre dar uma assessoria básica na hora de um provável sufoco.
Eu havia esquecido como é legal anotar compromissos em uma agenda de novo... :)

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Evoluções da Primeira Semana de 2010

Su aprendeu a falar: BÁBÁBÁBÁÁÁÁÁÁÁ
Também aprendeu a gritar de modo estridente e fica se divertindo dando gritos até quase ficar rouca. Não, não adianta pedir pra ela parar, ela não compreende.
E não é só: ela também aprendeu a virar de bruços sozinha e gosta de se virar várias vezes. Mas não sabe se desvirar, então agora todo cuidado é pouco.
O movimento de "ponte" que ela fazia se aprimorou: agora ela sobe também o pescoço. A posição é engraçada, ela levanta o corpo todo e se apoia somente com a cabeça e os calcanhares.
Sapeca demais.
video

A Volta ao Trabalho


Foi um dia muito estranho. É que eu tinha um sentimento no coração: eu havia me mudado para outro país há 5 meses e meio. Estava morando lá, começando a aprender a língua local, a cultura etc e tal... E de repente, resolvi pegar um avião, voar horas a fio e desembarcar de volta em meu país de origem. As ruas estavam familiares no trajeto para o trabalho, com exceção de um cercado novo na graminha ali, uma obra acolá...a fachada da empresa continuava a mesma, mas o vigia era novo. Entrei. As mesas estavam dispostas de maneira levemente diferente. Minha mesa é que estava intacta, mas a cadeira me pareceu desconfortável, desregulada. Quase 200 recados internos e mais de 400 emails me aguardavam. Cada pessoa que me via chegava perto e perguntava pela Su. O tempo passou rápido. Voltei. Su riu. Deja foi embora. Su dormiu.
Foi um dia muito estranho...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Baby Su Dormiu em 2009...




...e acordou em 2010!
Apesar do susto com alguns fogos, ela passou a virada do ano em sono profundo, só despertando às 6 da manhã.
Foi a primeira vez que Baby Su passou a noite fora de casa.
Nossa mocinha tá crescendo...
E nesta manhã tão independente ela também colocou o pé na boca pela primeira vez (que nós tenhamos visto, é claro... rs). Pena que não deu tempo de tirar foto de manhã...mas à tarde ela repetiu a façanha e tiramos a foto tão esperada!!!